sábado, 23 de fevereiro de 2019

Caminhar sem destino

Uma estrada deserta
Um convite mudo
Um estímulo à andança

Andar sem destino
Sem rumo, sem direção
Apenas caminhar!

Andar pela estrada
Aonde as curvas
Quiserem me levar

Sentir no rosto
o beijo da brisa
abrir os braços
para a liberdade

Expulsar do peito
Uma grande saudade
Sonhar com a liberdade
Extrair as algemas
Que prende o coração

Voar para o futuro
Mergulhar no infinito
 Deixar as lágrimas rolarem
E na imensidão azul do horizonte
Minha saudade afogar.
(Gracita)
Minha participação na 71ª Edição do Poetizando e Encantando
BC proposta pela amiga Lourdes do blog Filosofando na Vida