terça-feira, 11 de janeiro de 2022

Você tem tempo?

 

Você tem tempo para si mesmo?

Ou você vive correndo contra o tempo?

Você tem tempo para compartilhar suas emoções?

Ou você guarda suas emoções no baú da memória

Por pura falta de tempo de partilhá-lhas com seu semelhante


Quando tudo parecer não fazer sentido

Porque você vive correndo contra o tempo

Olhe além dos limites do tempo... sabote as horas do relógio

Faça um pacto com seus pensamentos e rompa 

Com a barreira invisível do tempo


Será que você vai encontrar tempo

Para ler esta poesia que está além do seu tempo?

Será que você conseguirá enxergar as entrelinhas

Desta poesia que não está explicitada num cartaz?


Esta poesia foi esculpida nos limites da alma

Uma mensagem talhada no silêncio da calma

Para lembrar a você que o tempo te faz escravo

Dos ponteiros que giram dissonantes

Destoando dos preâmbulos do tempo

Que te devora a fugaz existência

(Gracita)