sábado, 20 de fevereiro de 2016

A crueldade do tempo

Deixei voar o pensamento
livre como o vento
cavalgando nas asas do tempo
Sonhei...

No sonho tudo é possível
sonhei que me amavas

Esperei por ti
pelo longo tempo
dos imensos dias

Tempo vai...
tempo vem...
conto as horas
e você não vem

O tempo...
inimigo do tempo
esvazia-me!

Calculo o tempo
choro pelo tempo perdido

Depois de muito tempo
silêncio!

Só com o passar do tempo
percebi consternada
que estou só

O tempo passou
meu sonho acabou
e minha esperança
o cruel tempo levou 

34 comentários:

  1. Não... quando a magia de um sonho se quebra, temos que sonhar um sonho novo! Bjks e um lindo final de semana! Tetê

    ResponderExcluir
  2. Lindíssimo poema do "tempo" que por vezes nos escapa sem darmos por ele ...
    Um grande beijinho para si Gracita
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  3. Há momentos em que o tempo aumenta a ferida.

    Beijinhos*

    ResponderExcluir
  4. Tristeza ao deparar com a crueldade do tempo que passou... Linda poesia! bjs, chica

    ResponderExcluir
  5. Así es cuando los sueños los creemos realidad pronto viene la decepción tristes versos pero ya vendrán otros sueños inspiradores.

    Besitos amiga feliz domingo.

    ResponderExcluir
  6. O tempo passa, com ele leva as coisas más!!
    Amei o poema-

    Beijo, bom fim de semana

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  7. Por vezes o tempo passa e não o aproveitamos.. contudo, nunca é tarde para sonhar novamente!
    Tenha um ótimo domingo..
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  8. O tempo faz brincadeiras com amor, por vezes nos favorece quando faz esquecer um amor que se foi, outras nos faz esperar e acreditar no impossível, mas que lutamos para alcançar e a gente ama no tempo e com passar do tempo

    Beijos
    Rafael

    ResponderExcluir
  9. Linda poesia!O tempo voa leva tudo... até as coisas boas! Então vamos aproveitar!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  10. Bonjour chère amie,

    Quelle belle poète vous êtes !... De très jolis mots pour traduire le malaise du temps qui passe. Il faut jouir de chaque minute qui passe.

    Je vous souhaite une excellente journée.
    Gros bisous ♡

    ResponderExcluir
  11. Bonito poema...
    Bom domingo Gracita!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir

  12. ✿‿⎠
    O tempo abre mas também fecha feridas!...

    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    ╰✿╯

    ResponderExcluir
  13. Como é bom sonhar Gracita e com esses versos ainda mais,pena que o tempo passa e a saudades fica.
    Adorei!
    Bjs e um ótimo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  14. Oh Gracita, muito bom deixar o pensamento voar livremente, assim aquilo que está nos incomodando o tempo se encarregar de levar.O tempo traz e o tempo leva. Seu poema ficou magnífico! Obrigada por tao bela leitura.

    Bom domingo.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  15. O tempo... há coisas que só o tempo apaga e nos devolve a tranquilidade; mas outros momentos, queremos que o tempo não passe, que estacione... Vá entender o ser humano...Mas não podemos querer a perfeição.
    Um beijo, Gracita!

    ResponderExcluir
  16. O tempo pode ser perverso às vezes mas se não for para o bem que ele carregue para bem longe o que não traz felicidade. Foi um sonho? Outros virão pois na vida eles são a âncora que nos mantém firmes para perseverar em busca da realização
    O poema é triste mas tem uma beleza ímpar
    Um abraço

    ResponderExcluir
  17. O tempo leva, o tempo traz! A Gracita trouxe um magnífico poema que gostei de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Mesmo com toda a sabedoria que tem, o tempo é cruel.

    Amei o teu delicado versar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Boa Tarde, querida Gracita!
    Viver só não é pra qualquer um... é pros escolhidos de Deus que os conduz... aí não é solidão mais...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  20. Que bonito, Gracita :)
    Te deseo una buena semana, amiga.
    ¡Muchos abrazos para ti!

    ResponderExcluir
  21. Não creio que permaneças muito tempo a dar a importância que inegavelmente tem .
    Num golpe de asa , estas a voar tempo fora buscando alegrias mais além !
    Poesia lindaste nos faz refletir
    Bj querida Gracita

    ResponderExcluir
  22. Hi! Your poem is very painful. Tomorrow is another day. Thanks for sharing.

    ResponderExcluir
  23. Assim é. Mas o mundo gira e novos sonhos acontecem. Somos feitos de esperança.

    Beijos, Gracita. Grata pelo carinho. Boa semana! ♥

    ResponderExcluir
  24. Gracita, minha doce amiga de alma perfumada, o tempo sabe ser no mesmo compasso algo entre o cruel e o benfeitor. Ao mesmo tempo em que tece no nosso olhar uma grinalda de esperanças também tem o poder de nos roubar os sonhos. Somos, mesmo sem o querer, escravos desse senhor em todos os minutos da vida. Corremos para dar conta das atividades a que nos propomos e também "voamos" nas asas dos sonhos que tecem as nossas esperanças maiores. Assim como fizeste neste belo poema onde o tempo permeia tão lindos versos, mesmo a roubar tua esperança sobre um amor que não chegou... Um contraste entre o sentido do poema anterior onde dizes com tanta doçura e precisão:
    "Estiquei as mãos seguindo a direção do aroma silvestre
    Encontrei você
    meu doce e perfumado amor"
    Assim vemos, minha querida, a ação do tempo a nos trazer (e também levar) a essência dos nossos atos/sonhos/esperança, pois mesmo que tenhamos mãos de tecer os sonhos que nos povoam a imaginação estaremos sempre a mercê das vontades desse senhor que, queiramos ou não, nos tem atados aos seus pés.
    Por isso, poetisas como tu, possui essa facilidade de transitar entre as emoções e os sentimentos, fazendo-os em alguns momentos tristes e chorosos e logo adquirindo a capacidade de mostrá-los belos e festivos.
    Como já dizia o admirável Fernando Pessoa: "O poeta é um fingidor. Finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente."
    E nós, meu anjo, que limitamos neste mundo blogueiro, muitas vezes soltamos versos que falam de uma dor que não estamos a sentir, mas a inventar. Ou de um prazer que também não nos aflorou, mas que, como queríamos sentir, nos apraz falar. Somos sim, minha amiga, fingidores de sentimentos, pois muitas vezes precisamos deste recurso para catarsear as emoções.
    Acredito, menina linda, que este extenso comentário, além de falar dos teus inspiradores poemas, possa também responder de certa forma esta frase do teu comentário no meu blog:
    "Que toda essa melancolia seja apenas o colorido de teus esplêndidos versos, minha amiga".
    Muitas vezes, meu anjo, ainda me chega a vontade de libertar alguma dor que ficou escondida na alma, lembrança de um momento que foi tão sofrido que mesmo que se passem mil anos não há como expurgar... Sabemos que nem todas as dores são expurgadas nas lágrimas! Temos consciência de que muitas mulheres conhecem "todas as dores do mundo", e que infelizmente não conseguem libertá-las na sua totalidade, pois sabemos também que algumas delas fazem parte dos pilares que nos sustém no mundo...
    Começa a semana e quero desejar que a tua seja enfeitada com a realização de todos os sonhos que para ela projetaste.
    Que nunca te faltem sorrisos na alma e estrelas no olhar.
    Com carinho,
    Helena

    ResponderExcluir
  25. Lindo de mais o seu poema. Sou sua fã-Parabéns.

    Beijinhos... agradecia a sua visita. AQ» http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  26. No sonho tudo é possível e se lutarmos pelos nossos sonhos, também.

    ResponderExcluir
  27. Triste e linda poesia!
    poesia sempre me faz perguntar se é verdade
    ou se é só inspiração do poeta.
    o tempo pode ser amargo, mas permitiu sonhar!

    bjs

    ResponderExcluir
  28. Boa noite querida amiga Gracita.
    Minha amiga linda por dentro e por fora, uma grande poeta, que me faz ficar encantada com seus lindos poemas. O tempo é como dizem o que não volta mais, mas os sonhos nunca podem acabar, acabou um, se cria outro, tem pessoas que merece ter um amor eterno e você é uma delas, se é que não tem rsrs. Uma linda semana. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  29. Triste... a crueldade do tempo...
    Mas o poema... deveras encantador... descrevendo de forma soberba, e muito bela, esse sentimento de desilusão e desencanto...
    Lindíssimo trabalho, Gracita!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir

A sua amizade e presença são os alicerces que sustentam esse cantinho. Seja Feliz aqui! Volte sempre que o seu coração sentir saudades. Um beijo com afeto, Gracita.