quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Madrugada fria

A brisa suave faz bambolear a cortina da janela
na penumbra do quarto os raios do luar
iluminam meu corpo que rola na cama

O silêncio inquietante da noite
invade a madruga fria
aconchego-me ainda mais aos lençóis
sinto o coração pulsar suavemente
a insônia me devora

Os pensamentos vagueiam sem rumo
pelos labirintos da minh'alma vazia
apenas a dor da saudade
dialoga baixinho comigo
uma lágrima furtiva
escorre dos meus olhos verdes
e pousa suavemente na maciez do travesseiro

Estou só, um vazio inebriante
deliciosamente calmo e sereno
 os meus sentidos captam 
os aprazíveis aromas da dama da noite
Estes aromas me acalmam 

Uma paz se apossa de mim
percebo com tristeza
o quão fugaz e etéreo
foi o nosso amor
que se esvaiu como a areia
que desce mansamente da ampulheta

E nesta madrugada fria
giro o corpo num gingado sensual
esperando o sono que não vem
a lua me sorri de longe
com um aceno se despede
Amanhece...!

(Gracita)


25 comentários:

  1. ADOREI,GRACITA! lINDA POESIA! BJS, CHICA

    ResponderExcluir
  2. Olá Gracita, e a noite insone persegue a poesia, que belo poetar amiga, como sempre vc escreve maravilhas. Parabéns pela inspiração.

    Bjss!

    ResponderExcluir
  3. Um poema lindíssimo! Adorei cada palavra, Gracita!...
    Beijinhos! Continuação de uma feliz e inspirada semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  4. Lindo demais,amiga Gracita.
    Noites de insônia nos causam esses pensamentos que se transformaram nessa pérola!

    Uma noite de Paz Profunda

    Beijos sabor carinho

    Donetzka

    ResponderExcluir
  5. Olá Gracita!
    Mais um belo e brilhante poema.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Parabéns, Gracita, pelo seu "Madrugada fria", um belo poema,
    denso poema que canta o amor. Gostei muito.
    Um abraço.
    Pedro

    ResponderExcluir
  7. Olá, querida amiga Gracita!
    Tão linda a forma de você escrever seus sentimentos mais nobres!
    Seja muito feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  8. Amiga como sempre lindo os seus poemas ve se que em cada frase tem algo para nos dar que pensar gostei mt bjs e tudo de bom

    ResponderExcluir
  9. Olá Gracita: a noite como musa inspiradora para mais um belo poema.
    Bjn
    Márcia

    ResponderExcluir
  10. que lindo Gracita !!
    a gente sempre tem um momento de arte e poesia em sua presença !!
    grande abraço.
    :o)

    ResponderExcluir
  11. Gracita que poesia linda na madrugada fria, excelente como sempre suas poesias são magníficas, bjs.
    http://www.lucimarmoreira.com/

    ResponderExcluir
  12. Um poema consistente onde você delineia a ausência do amado numa solitária madruga fria
    Belíssima inspiração
    Um abraço

    ResponderExcluir
  13. Ah, noite longa de vazios e de criaturas, que bailam na janela, ao som do vento gelado que vem das montanhas.
    Se há saudade tem lembranças boas e com esta o amor, divino e sublime amor.
    Linda como sempre na construção do sentimento revestido de amor.
    Aplausos amiga querida.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Na noite fria e gelada
    O coração se aperta.
    Vezes, não sente nada;
    Outras vezes fica alerta
    Mantendo a janela aberta.

    Lindo, Gracita.

    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  15. Poema que expressa a plenitude de um ser profundamente poético. Adorei e fiquei feliz ao ver aqui o mimo que ofertei a vocês meus seguidores favoritos. Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
  16. Nas madrugadas frias a poetisa materializa a inspiração e compõe belos poemas com um eu lírico cheiinho de paixão
    Beijokinhas

    ResponderExcluir
  17. Uma madrugada fria que, ao fim e ao cabo, traz alguma paz.
    Um belo poema, cara Gracita, como sempre.

    Bj

    Olinda

    ResponderExcluir
  18. Parabéns pelo poema que tanto me faz pensar quanto de real está representando o momento em que atravessamos o clima aqui na cidade de Salvador. Minha amiga Gal.... Pense que o "O silêncio inquietante da noite ...invade a madrugada fria ...
    aconchego-me ainda mais aos lençóis... sinto o coração pulsar suavemente
    a insônia me devora...Amiga, é isso mesmo que acontece. Amei o que li. Espero em breve espaço de tempo me fazer mais presente nas viagens da NET. Abraços fraternos cheios de saudades . Bjus.

    ResponderExcluir
  19. Parabéns poetisa por brindar seus leitores com tão belas poesias. Ah, obrigado pela visita e comentário. Abraço

    ResponderExcluir
  20. A madrugada fria contrabalançando com os aromas mornos do aconchego num despertar de reflexos instintivos como só tu sabes cantar! Um poema que podendo ser frio como a madrugada, aquece a alma de quem o lê. De quem te lê. Cada vez mais com encadeamentos mais subtis, onde a arte poética te agradece, querida Gracita!
    Um abraço super carinhoso!

    ResponderExcluir

A sua amizade e presença são os alicerces que sustentam esse cantinho. Seja Feliz aqui! Volte sempre que o seu coração sentir saudades. Um beijo com afeto, Gracita.